Thiago França: A jornada rumo ao desenvolvimento econômico de Barra dos Coqueiros

By Victor Rafael jun 23, 2023

Em uma entrevista exclusiva, Thiago França, filho de Barra dos Coqueiros atual secretário de Indústria e Comércio de Barra dos Coqueiros, compartilha sua trajetória profissional e os desafios enfrentados na criação dessa importante pasta no município. Com formação acadêmica em Direito e experiência como advogado e técnico em um projeto de desenvolvimento agroindustrial, Thiago assumiu a secretaria com o objetivo de impulsionar o crescimento econômico da região. Ao longo da entrevista, ele discute sua visão sobre a importância da indústria e do comércio, os obstáculos enfrentados e os projetos que têm impactado positivamente a vida dos cidadãos de Barra dos Coqueiros. Além disso, Thiago revela suas pretensões políticas para as próximas eleições municipais e seu papel no cenário político local. Acompanhe os detalhes dessa entrevista e descubra como Thiago está trabalhando para transformar a realidade econômica do município. 


Política Livre: Thiago, você pode nos contar um pouco sobre sua
formação acadêmica e as experiências que o levaram até o cargo de secretário?
Como foi sua jornada profissional até assumir essa importante função na gestão
municipal?

Thiago França: Sou advogado (atualmente licenciado devido ao cargo de
secretário), pós-graduado em ciências criminais. Acredito que o conhecimento
jurídico agrega bastante, independentemente da área de atuação. Já exerci o
cargo de técnico em um projeto de desenvolvimento agroindustrial na UFS. Quando
recebi o convite do prefeito Alberto Macedo não pensei duas vezes. É uma
oportunidade de fazer diferença (mesmo que gradual) no município. Amo a Barra
dos Coqueiros e acredito fielmente no seu potencial.

Política Livre: Thiago, sabemos que você foi responsável por criar a
Secretaria de Indústria e Comércio em Barra dos Coqueiros, praticamente
partindo do zero. Como você encarou esse desafio inicial e quais foram suas
estratégias para estabelecer e desenvolver uma pasta tão importante para o
município?

Thiago França: É preciso ressaltar que na
gestão anterior a pasta de indústria e comércio fazia parte da secretaria de
turismo, formando assim, uma secretária imensa e com diversas atribuições
distintas. Na parte estrutural, sabíamos que era necessário evoluir, pois antes
possuíamos apenas uma mesa e duas cadeiras, e dividíamos o galpão com outras
secretarias também do município. Isso tudo em um contexto de pandemia. A partir
de então, nossa estratégia foi de ganharmos autonomia geográfica para depois
obtermos estrutura condizente. Hoje temos prédio próprio, computadores, mesas,
salas e até um automóvel à disposição da secretaria. Foi um avanço incrível.
Importante salientar, que tudo isso foi possível com à destinação de uma emenda
parlamentar do Senador Laércio Oliveira.

Concomitantemente, precisamos
criar uma base de dados. Não tínhamos nenhum dado de ações passadas, o que é
desafiador. Partimos do zero, com pesquisas no comércio local e visitas em
instituições que sabíamos que seriam chave para ajudar no desenvolvimento
local, como o SEBRAE/SE, SENAI/SE, FECOMÉRCIO, SEDETEC etc.

 

Política Livre: Barra dos Coqueiros é um município com um porto
estratégico e uma termoelétrica de destaque na América Latina. Considerando
esses fatores, por que você acredita que demorou tanto para ser estabelecida
uma secretaria voltada para a indústria e comércio na região? Quais foram os
obstáculos ou motivos que dificultaram a criação dessa secretaria
anteriormente?

Thiago França: Na gestão anterior já existia
uma pasta relacionada ao setor de indústria e comércio, porém ela também
concentrava questões ligadas ao turismo. Por isso, precisamos contextualizar
antes para falarmos sobre esse tema: A Barra dos Coqueiros é um município em
expansão populacional, como também, econômica. Assim, nesses últimos anos a
população praticamente dobrou, e como sabemos, esse aumento exponencial gera
consequências em todos os setores, inclusive, na parte comercial e industrial.

Talvez, naquele momento, em
virtude dos dados relacionados à população, além das informações em relação ao
comércio e serviço, não houvesse necessidade de uma pasta individualizada para
tratar desse assunto, contudo, a partir da nossa gestão esses dados foram
reavaliados e constatamos que uma secretaria não conseguiria dar conta das
demandas de setores tão específicos e distintos, sendo necessário, portanto, o
desentranhamento dessas pastas para uma maior efetividade das ações.

Política Livre: Sabemos que a área de Indústria e Comércio é
fundamental para o desenvolvimento econômico de uma cidade. Como você enxerga a
importância dessa pasta e quais são suas principais motivações para trabalhar
nessa área tão estratégica?

Thiago França: Falar de Indústria e Comércio
é falar do desenvolvimento de uma cidade, estado ou país. Isso porque ambas as
áreas trazem empregabilidade e renda, elementos que são essenciais para a
dignidade humana. Quando um comércio ou uma indústria é instalada no município,
a população local passa a ter emprego, e consome no próprio município. Esse
consumo gera uma arrecadação maior do ente municipal que também poderá oferecer
mais pela população em serviços. Logo, quanto maiores forem os investimentos
nesses setores, maiores serão os serviços públicos. E obviamente, a população
será a maior beneficiária de todo esse ciclo. Ademais, acredito que a Barra dos
Coqueiros tem um potencial gigantesco para crescer ainda mais.  

Política Livre: Ao assumir a Secretaria de Indústria e Comércio, quais
eram suas principais metas e objetivos? Como você planejou e executou suas
estratégias para alcançar esses resultados?

Thiago França: Minha principal meta era dar
amparo aos microempreendedores, como também, às empresas de pequeno porte. Não
tinha essa meta em mente porque acho que uma é maior ou melhor do que o outra,
mas sim, porque toda empresa até ter sucesso e se tornar grande, passa por
momentos turbulentos que são por vezes gerados pela falta de informação e até
mesmo pelo Estado como instituição. Nesse ponto, é salutar reconhecer o apoio
incondicional do Sebrae/SE.

As estatísticas mostram que a
maioria das empresas não consegue ultrapassar em atividade o período de dez
anos, por isso, durante esse período devemos dar uma atenção mais especial a
essas empresas.

Evidentemente, toda e qualquer
empresa e indústria precisa de uma ajuda do município, mas todas nossas ações
são ligadas a parte técnica e estatística. Portanto, ao fazermos uma análise das
necessidades do município, percebemos que nosso público, em sua maioria, é
composto de micro e pequenos empreendedores, então se torna evidente que a
maioria de nossas ações são voltadas para eles.

Assim, oferecemos cursos,
consultorias, abrimos empresa, damos baixa, como também, realizamos diversos
outros serviços para esse público específico.

Política Livre: Durante sua gestão, quais foram os desafios mais
significativos que você enfrentou e como os superou? Existe algum momento
específico que você considera um marco em sua trajetória profissional?

Thiago França: O primeiro desafio foi ter uma
estrutura à altura das atribuições da secretaria de Indústria e comércio, até
porque, sem essa estrutura não seria possível realizar as ações que temos hoje
competência.

O Marco na minha trajetória
profissional como gestor e líder dessa pasta foi, sem dúvidas, a criação da
sala do empreendedor no município, pois essa sala é responsável pelo
oferecimento de diversos serviços aos micros e pequenos empreendedores, além
das empresas de pequeno porte. Já são mais de 1500 atendimentos, inclusive,
para nós essa sala é um motivo de orgulho, tendo em vista, que ganhamos o
prêmio estadual da Cidade Empreendedora na categoria de melhor sala do
empreendedor e concorremos com louvor ao prêmio nacional ligado a esse eixo.

Política Livre: Antes de se tornar secretário, você ocupou outros
cargos ou teve experiências relevantes que o prepararam para a gestão pública?
Poderia compartilhar um pouco sobre essas experiências e como elas contribuíram
para o seu desenvolvimento profissional?

Thiago França: Trabalhei aproximadamente 3 anos
no projeto de desenvolvimento agroindustrial, experiência salutar para
conhecimento in loco da realidade da agricultura familiar. Posteriormente,
exerci a advocacia.

Política Livre: O cargo de
secretário exige liderança e habilidades de gestão. Como você define seu estilo
de liderança e como essas características se refletem em suas ações à frente da
Secretaria de Indústria e Comércio?

Thiago França: Eu sempre procuro ser técnico
nas minhas decisões, e evidentemente, sou muito aberto ao diálogo, uma vez que,
acredito ser esse o melhor meio de atingir os objetivos, principalmente, quando
lidamos com a coisa pública.

Por diversas vezes, convoco
reuniões com meus colaboradores engajados em determinados projetos ou até mesmo
com o público-alvo ao qual esses projetos são destinados, e procuro sempre
saber a opinião pessoal deles em relação ao andamento do projeto, se eles
possuem sugestão de melhora, críticas, ou outras contribuições. Acredito ser
essa a melhor forma de gerir a coisa pública e gerar um conforto a todos os
envolvidos nas ações da secretaria.

Política Livre: Além
das suas responsabilidades como secretário, você também está envolvido em
projetos voltados para o desenvolvimento da comunidade local. Poderia nos falar
um pouco sobre essas iniciativas e como elas impactam positivamente a vida dos
cidadãos de Barra dos Coqueiros?

Thiago França: Nós da atual gestão criamos um
projeto denominado Empreender Barra o qual permite o oferecimento de pequenos
serviços direcionados a prefeitura e que são realizados por MEIs sem que haja a
obrigatoriedade de licitação, até porque se trata de uma opção legal de
inexigibilidade de licitação. Assim, serviços como: troca de tomadas, pequenos
consertos, ou outros serviços de pequena e média complexidade poderiam ser
feitos de maneira mais célere de forma a atender a necessidade pública, tendo
em vista que, o processo licitatório por vezes é complexo e moroso.

Também possuímos um projeto
recentemente implementado que é o do “Alimentação cidadã” que consiste em uma
ação de transferência de renda na modalidade auxílio-alimentação,
operacionalizado através de cartão magnético e outras ações de combate à fome,
relacionadas à Política Municipal de Assistência Social voltada à garantia
mínima de segurança alimentar e nutricional para os beneficiários e/ou famílias
em situação de vulnerabilidade social. O programa é um avanço para o município
de Barra dos Coqueiros, tendo em vista, que possibilitará a gestão do valor
pelo próprio beneficiário, o qual conhece as individualidades, peculiaridades e
necessidades da sua família. Por outro lado, tal iniciativa assistencial
fortalecerá o comércio local, uma vez que, possibilitará a venda exclusiva de
itens básicos alimentícios por parte dos comerciantes locais, gerando emprego e
renda para a população local.

Ademais, possuímos diversas ações
ligadas a informação e qualificação dos empreendedores do município, além de
várias outras medidas voltadas a esse público, dando destaque ao programa
denominado “Cidade Empreendedora”. Esse programa visa melhorar o ambiente de
negócios no município. Atualmente o programa conta com 10 eixos: Lideranças
municipais, sala do empreendedor, compras governamentais, desburocratização,
educação empreendedora, lideranças locais, inclusão produtiva, marketing
territorial e setores econômicos, cooperativismo e crédito; e inovação e
sustentabilidade.  Todas essas medidas
visando estabelecer um ambiente de negócios favorável ao desenvolvimento
econômico municipal, gerando emprego e renda. É preciso ressaltar, por último, que
nesse projeto, a atual gestão foi vencedora de um prêmio estadual envolvendo o
eixo da sala do empreendedor.

Além disso, acredito que
precisamos avançar ainda mais. Estamos na fase de implementação do polo de
confecção e o plano de desenvolvimento econômico do município. Duas medidas que
ajudaram na geração de emprego e renda e qualidade de vida da população.

Por fim, acredito fielmente que
podemos avançar mais. A Barra dos Coqueiros necessita avançar no
desenvolvimento econômico, com mudanças no plano diretor, execução do complexo
portuário industrial e melhorias nas vias, como melhoria viária da região do
TMIB.

Política Livre:
Olhando para o futuro, quais são suas pretensões políticas? Você tem planos de
se candidatar a algum cargo nas próximas eleições municipais em 2024? Como você
enxerga seu papel no cenário político de Barra dos Coqueiros?

Thiago França: Tenho pretensão de ser
candidato, se assim for decidido pelo partido ao qual sou filiado (PP).
Acredito fielmente que a Barra dos Coqueiros precise de novas lideranças com
vontade de fazer a diferença e estou disposto a disputar o pleito. O município
tem um potencial gigantesco em diversas áreas, como petróleo e gás, geração de
emprego e renda, desenvolvimento turístico, gastronômico e turístico e sinto
que estou apto para contribuir.

 

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *