PT condena ‘ataques inaceitáveis’ do Hamas e acusa Israel de genocídio

By Victor Rafael out 16, 2023

O diretório nacional do PT aprovou uma resolução nesta segunda-feira, 16, em que cita nominalmente o Hamas pela primeira vez desde o início do conflito com Israel e condena os ataques realizados pelo grupo palestino. No documento, o partido também repudia o que chamou de genocídio contra a população de Gaza pelo governo israelense.

“O PT condena, desde sua fundação, todo e qualquer ato de violência contra civis, venham de onde vierem. Por isso, condenamos os ataques inaceitáveis, assassinatos e sequestro de civis, cometidos tanto pelo Hamas quanto pelo Estado de Israel, que realiza, neste exato momento, um genocídio contra a população de Gaza, por meio de um conjunto de crimes de guerra”, diz a nota.

A legenda também ressaltou que apoia a luta dos palestinos por soberania nacional desde sua fundação e que defende a Resolução da ONU pela constituição de dois Estados nacionais — a Palestina e Israel — buscando a convivência pacífica entre os dois povos.

“O PT manifesta apoio à atuação do Brasil, inclusive no Conselho de Segurança da ONU, em linha com a tradição diplomática brasileira, em prol de um cessar-fogo imediato e pelo cumprimento das resoluções da ONU, especialmente as que garantem a existência do Estado da Palestina e uma relação pacífica com Israel. O PT alerta contra os riscos de uma escalada do conflito. O mundo não precisa de mais guerras. O mundo precisa de paz”, diz.

Continua após a publicidade

O partido ainda convocou sua militância a participar de atividades em defesa da paz, da solução dos dois Estados e “dos direitos do povo palestino a uma vida pacífica e com soberania nacional”. O PT já havia divulgado uma nota de repúdio no primeiro dia dos ataques, mas membros da sigla, incluindo ministros do atual governo, foram criticados por não citarem nominalmente o Hamas em suas declarações, um dos personagens centrais do conflito.

Related Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *